1 de agosto de 2010

Sorveterias em Paris: os sabores do verão 2010

Dois dos posts de maior acesso aqui no blog falam das sorveterias de Paris. Talvez porque, assim como eu (mas ao seu próprio modo), tantas outras pessoas também apreciem a escolta de um bom sorvete artesanal durante suas incursões pela cidade.

E se você me permite uma digressão, gosto particularmente dos finais de tarde em Paris. Gosto de ver as noites de verão abraçando lentamente a cidade e os tons alaranjados dos últimos raios de sol tingir as paredes dos edifícios; gosto de me debruçar sobre uma das pontes do rio da minha vida até me doerem os cotovelos; com um sorvete nas mãos o olhar perdido, vagando por algum lugar entre a Pont Marie e o quai d’Anjou. Para mim, os finais de tarde de verão em Paris têm sabor de sorvete de figo. E quando estou sozinho, viajando a trabalho (como agora, por exemplo), sorvete de figo é uma das coisas que me ajudam a subverter a realidade - por um breve momento apenas, os motores das fábricas se calam, os falatórios sem sentido cessam, as preocupações me abandonam, a fumaça pesada das chaminés são dissipadas, vencidas pela brisa leve do Sena; e então um doce e desejado momento de trégua me leva até Paris. Vivo, enfim. Uma pena que essa pequena porção de prazer seja tão difícil de ser encontrada em alguns lugares. Mas confesso que, por mais que a imaginação insista em ajudar, nunca é o mesmo sabor. Nunca é a mesma cidade. Fim da digressão.

Mas para a alegria geral, trago hoje outro post que também deve agradar - sobretudo a quem estiver aproveitando o calor do verão parisiense.

O jornal Le Figaro publicou esta semana uma matéria sobre as 10 sorveterias parisienses mais bacanas deste verão. Para facilitar a sua vida, o Viver Paris conta pra você um pouquinho do foi falado sobre cada uma delas nessa reportagem. Portanto, abra o seu caderninho de viagens e anote, Joãozinho:

Grom

Uma sorveteria simples de origem italiana. Na lojinha azul que pode ser vista de longe, o que mais chama a atenção é o capricho dos sabores expostos na vitrine refrigerada. Os sorbets são produzidos com água pura da montanha e sem a adição de corantes ou conservantes. Já os sorvetes são super cremosos, com destaque para os sabores cassata sicilienne (feita com ricota e raspas de frutas cítricas), vanille de Madagasgar (creme de baunilha) e o de chocolate (de sabor super intenso).

Os pontos fortes são o capricho do produto e a eco-responsabilidade da marca. O ponto fraco fica por conta das poucas mesas disponíveis, que não dão conta da verdadeira legião de fãs que a loja tem atraído. Preço de cones ou potes com 2 sabores a partir de 3,50€.

81, rue de Seine
Tel.: 01 4046 9260
Metrô: Mabillon linha 10

Raimo

Totalmente renovada ha 2 anos, a Raimo foi fundada em 1947 pela família Raimondo e é uma das sorveterias mais antigas da cidade. No balcão os sorvetes e sorbets são servidos apenas em casquinha (nada de potinhos, portanto) ou em caixas de 1 litro (30,00€). A sorveteria ainda conta com um amplo salão de chá anexo, com serviço ininterrupto e que serve desde um simples café até as principais refeições.

Os sorvetes de destaque da Raimo são o de marron glacé (que faz muito sucesso no inverno), o de érable du Vermont, o quatre épices, o de miel de canne, o de lait d'amande, assim como o sorbet de muscat. Mas os sabores que estão bombando neste verão são o sorvete de vervaine e o sorbet de pamplemousse. A Raimo têm mais de 40 de sabores diferentes de sorvetes que variam segundo a estação, e também vende sobremesas geladas para viagem. O cone de casquinha com 2 bolas custa 5,00€ e 6,50€ a taça servida no terraço.

59-61, bd de Reuilly
Tel.: 01 4343 7017
Metrô: Daumesnil linhas 6 e 8

Martine Lambert

Há mais de 20 anos essa sorveteria é a grande sensação que refresca os dias ensolarados das cidades litorâneas de Deauville e Trouville - os destinos praianos preferidos dos parisienses nos feriados prolongados.

Em Paris a sorveteria preferiu se preocupar mais com a qualidade do produto, e menos com suas instalações - a unidade parisiense da Martine Lambert é pequenina e sem uma única mesinha. Mas e daí, Joãozinho? Ah, daí nada! Em Paris o gostoso mesmo é comprar um sorvete dos bons e sair caminhando com ele pela rua, aproveitando cada minuto do dia para perder-se propositalmente pelas ruas da cidade. Você tem um bom sorvete nas mãos e Paris sob os pés - o que mais pode querer?

Sugestão de sabores? São mais de 50 para você escolher - todos artesanais, sem corantes nem conservantes. O top da casa é o Quiberon, de caramelo feito com manteiga salgada (como diria a sua tia Eulália: uma di-lí-ci-a), seguido de perto pelo Martinique, que leva baunilha, geléia de laranja e rum. Ah, e a simpatia no atendimento também é marca registrada Martine Lambert. O preço da casquinha ou potinho com 2 bolas é de 4,70€.

Prove e descubra porque Martine Lambert é conhecida como La Fée des Glaces (A Fada dos Sorvetes). Na foto, a senhora Lambert preparando mais uma de suas delícias geladas.

Ah, lembrei! Prove também os macarons recheados com sorvete de Martine Lambert. São coloridos (bien sûr), bonitos e em formato de caprichados coraçõezinhos. Se não fossem tão deliciosos daria até pena de comer (100g por 6,50€).

Delícias feitas com o coração: os macarons com recheio de sorvete são especialidades de Martine Lambert.

192, rue de Grenelle
Tel.: 01 4551 2530
Metrô: École Militaire linha 8

Le bac à glaces

A meio-sorveteria, meio-creperia Le bac à glaces tem um ambiente simples, mas bem bacana - assim como sua localização, que desde 1982 faz a alegria dos moradores e turistas que circulam pela rue du Bac. Além das mesinhas dispostas no salão com ares de bistrô, há também um pequeno terraço dedicado aos clientes, mas o que faz mesmo o sucesso do local é o balcão de venda de sorvetes para viagem.

Os sabores originais de maior procura pela clientela são os que trazem deliciosas combinações de frutas com ervas ou flores, como o citron-basilic (limão-manjericão), pêche-romarin (pêssego-alecrim) cherry-mint (cereja-menta), poire-verveine (pera-verbena) e o recém-lançado framboise-rose (framboesa-rosa).

A receita do sabor dos sorvetes de Le bac à glaces é que eles são elaborados com ingredientes 100% naturais e levam pouco açúcar.

E se você aceita uma sugestão para saborear o seu sorvete Le bac à glaces como um legítimo parisiense, peça no copinho de papel uma bola de sorvete de duplo sabor e outra bola de sorvete de baunilha (vanille). Com o sorvete nas mãos e um sorriso no rosto, caminhe alguns passos até a agradável square des Missions-Étrangères, que fica na esquina da rue du Bac com a rue de Commaille. Sente-se confortavelmente em um dos bancos da square e deguste seu sorvete sentindo-se no paraíso.

Square des Missions-Étrangères: este cantinho de sossego fica pertinho da sorveteria Le bac à glaces.

A casquinha (ou potinho) com 2 bolas custa 4,00€.

109, rue du Bac
Tel.: 01 4548 8765
Metrô: Sèvres-Babylone linhas 10 e 12

Continua...

7 comentários:

Muri disse...

Puxa vida! Que maravilha!
Fiquei realmente com vontade de experimentá-los... Pena ter que aguardar até ano que vem pra isso hehe
Abraços!
Belo post!

Anônimo disse...

Seu texto é muito bom. Completo, mesclando as informações básicas que um turista precisa para conhecer Paris com dicas super antenadas! Além disso, é gostoso de se ler.

Parabéns!

HÉLIO JR

Jackson Martins disse...

Muri, Helio Jr...

Muito obrigado pelas palavras de voces - isso sim eh gostoso de se ler. Um grande abraco.

Anônimo disse...

Descobri seu blog há uns quinze dias ele é muito bom.
Já estive em Paris uma vez em 2007 mas pretendo voltar este ano em outubro.
Parabéns pelo blog

Cláudia disse...

Jack,
esses macarons recheados com sorvete da Martine Lambert parecem fantásticos. Os da Grom, são ótimos, mas não sabia que tinha em Paris.
Dicas anotadíssimas.
Ah! E viajar a trabalho para Paris só não é melhor do que viajar sem trabalho para Paris.
Abraços.

Schuffi disse...

Jack,
adoro seu blog e sempre foi de grande ajuda nas minhas viagens!!!
Agora, voce deixou o pessoal do outro lado do Atlântico morto de vontade, aguando por esse macarron com recheio de sorvete!!
Adorei o post!!!
Grande Abraço

Jackson Martins disse...

Pois é Claudia... Com o tempo vamos descobrindo que, se a coisa é boa, mais cedo ou mais tarde acaba chegando a Paris. Obrigado pelo seu comentario!

Obrigado também a você Schuffi. Bom saber que o blog segue ajudando os parisienses de coração em suas viagens.

A todos(as) vocês que comentam o post, mesmo que anonimamente, muito obrigado e um grande abraço.