13 de outubro de 2009

A loja de pianos da Rive Gauche, de T. E. Cahart

Neste final de semana acabei descobrindo ao acaso este livro. Ainda não cheguei sequer à metade, mas já deu para perceber que se trata de um daqueles livros verdadeiramente cativantes, que tão logo começamos não queremos mais parar de ler.

Lançado originalmente em 2000, “A loja de pianos da Rive Gauche”, do americano T. E. Cahart, ganhou sua primeira edição brasileira pela editora Record em 2001 - que hoje já não é tão fácil de ser encontrada. Mas a boa notícia é que recentemente a coleção Best Bolso lançou uma edição livre de poche, mais simples e com preço mais acessível.

Como o próprio título faz menção, a narrativa orbita sobre o piano e a sua importância para os franceses. Mas a história fala ainda de amizade, sonhos esquecidos e peculiaridades parisienses. O autor, um americano que vive com a família em Paris, começa sua história falando de uma loja de pianos que lhe chamava a atenção toda vez que voltava caminhando para casa depois de levar o filho à escola.

Curioso e apaixonado por pianos, Cahart acaba fazendo amizade com Luc, o restaurador dessa pequena loja situada na Rive Gauche, e revive a partir de então, lembranças de infância e a paixão esquecida pela música. Além de ser um romance sobre amizade e redescoberta, outro ponto marcante permeia sutilmente a história: os sentimentos de um estrangeiro tentando se adaptar aos costumes da cidade.

T. E. Cahart vive em Paris como escritor free-lance e consultor de projetos culturais. “A loja de pianos da Rive Gauche” ganhou inúmeros elogios da crítica especializada, sendo eleito em 2001 um dos melhores livros do ano pelo The Washington Post Book World.

A loja de pianos da Rive Gauche
T. E. Cahart
Coleção Best Bolso
No Submarino: 17,90R$*


*
Os preços podem sofrer alteração sem aviso prévio.

4 comentários:

Claudia Bins (Cacau) disse...

Oi Jackson,

Deve ser delicioso... já está na minha lista ;-)

Abraço,

Claudia

Jackson Martins disse...

Oi Claudia. Mesmo ainda no meio da leitura, ja acho esse livro uma verdadeira preciosidade!

Um grande abraço.

Cláudia disse...

Ótima dica, Jack. Não conhecia.

Jackson Martins disse...

Obrigado Claudia. Quanto mais eu leio, mais gosto desse livro.