25 de outubro de 2009

74, rue du Cardinal-Lemoine

Sempre que passo pela place de la Contrescarpe no 5° arrondissement acabo, inevitavelmente, me desviando um pouco do caminho e me detendo, por alguns instantes, diante deste endereço.

Ernest Hemigway, um de meus escritores favoritos, viveu ali com Hadley, sua primeira esposa, entre janeiro de 1922 e agosto de 1923. Na época Hemingway era ainda um jovem aspirante a escritor que se mudara para Paris para escrever e tentar se lançar na carreira.

Ainda sem a barba característica, a fisionomia de Hemingway em sua temporada na rue du Cardinal-Lemoine.

O apartamento localizado no 3° andar do edifício era pequeno e muito simples, com apenas dois cômodos e uma cozinha. Ali Hemingway escreveu My Old Man durante o verão de 1922 - conto que faz parte de Three stories & ten poems, seu primeiro livro publicado em 1923.

Detalhe da capa de Three stories & ten poems, primeiro livro de Ernest Hemingway.

O imóvel ostenta em sua fachada uma placa onde podemos ler uma frase extraída do livro Paris é uma festa, que Hemingway escreveria anos mais tarde:

"Tel était le Paris de notre jeunesse au temps où nous étions très pauvres et très heureux." ou, na minha tradução livre: "Tal era a Paris da nossa juventude em um tempo onde éramos muito pobres e muito felizes."

A rue du Cardinal-Lemoine estende-se da margem esquerda do Sena até a place de la Contrescarpe. Seu nome rende homenagem ao cardeal francês Jean Lemoine.

O mestre trabalhando.

Hemingway acabou se mudando do apartamento para viver no Canada, por conta de um emprego que conseguira no jornal The Toronto Star em 1923.

74, rue du Cardinal-Lemoine
Metrô: Cardinal-Lemoine linha 10 ou Place Monge linha 7

2 comentários:

Claudia Bins (Cacau) disse...

Adorei o Post Jack... como sempre você empresta um toque especial a uma história ou a um local. Adorei a foto dele jovem... era bem bonitão o rapaz, não?

Abraço,

Claudia

Jackson Martins disse...

Pois é, Claudia... O moço era mesmo bem apessoado. De qualquer maneira, ainda sigo na esperança de chegar aos 60 com uma barba bem alinhada daquelas. Um gros merci pelo seu comentario !