27 de março de 2009

Ryaba, a nossa galinha dos ovos de ouro

Desde ontem os passageiros da linha 14 do metrô de Paris podem ver na estação Madeleine a obra monumental chamada Ryaba la poule (ou La poule aux oeufs d’or).

O imenso vitral de 40 metros quadrados levou um ano para ser realizado e apresenta 20 painéis de vidros coloridos, fundidos na célebre casa de vitrais Gousse-Khroustalnij pelo artista russo Ian Loubennikov. Outro “detalhe” que chama a atenção é o ovo dourado com mais de 80 quilos que faz parte da obra.

O vitral foi inaugurado ontem pelo presidente da RATP Pierre Mongin, pelo diretor do metrô de Moscou Dimitri Gaiev e pelo artista Ivan Loubennikov. Durante a solenidade de inauguração o presidente da RATP lembrou que Paris é o destino turístico preferido do mundo e, portanto, considera importante que a diversidade cultural do mundo esteja representada no metrô de Paris.

Ryaba, que a partir de agora passa a ornamentar a estação Madeleine do metrô de Paris, é uma homenagem à cultura popular russa e resultado das iniciativas de intercâmbio cultural entre Paris e Moscou. A cidade de Moscou, por sua vez, instalou uma edícula Guimard tipicamente parisiense na entrada da estação Kiesvkaia. Foi graças a mesma iniciativa realizada com a cidade de Chicago que a estação Bir-Hakeim da linha 6 do metrô de Paris recebeu a obra Jour et Nuit, um vitral de autoria do artista americano Judy Ledgerwood.

O título da obra faz menção ao filme do cienasta russo Andreï Kontchalovski, Riaba ma poule, de 1994.

Fotos: Gilles Aligon, RATP.

2 comentários:

Cláudia disse...

E ainda falam mal do metrô de Paris.
Quando vi a primeira foto, pensei que era uma obra do Romero Britto.
Aproveitando o ano da França no Brasil,bem que poderiam fazer esse intercâmbio cultural conosco, não é mesmo?

Jack Martins disse...

Verdade Claudia... Um toque parisiense no metrô de SP não seria nada mal. Mas o bom mesmo seria se nossos metrôs no Brasil tivessem pelo menos metade da abrangência que tem o metrô de Paris. Não custa nada sonhar.